Henrique Mouta

Há coisas do caraças....

Ahoy! – Desbloqueia todos os sites bloqueados em Portugal

687474703a2f2f72616661656c616c6d656964612e70742f77702d636f6e74656e742f75706c6f6164732f323031352f30332f61686f795f6769742e706e67

Há umas semanas saiu a notícia de mais sites bloqueados em Portugal, curiosamente poucos dias antes do lançamento da Netflix por cá. São mais 51 sites a adicionar à lista, depois do Pirate Bay também ter seguido o mesmo caminho, em março.

Mais importante do que serem sites de pirataria bloqueados, é o facto de entidades privadas terem controlo sobre o que bloquear ou não na internet, sobre ordens de algum tribunal. São acções perigosas e que podem ter precedentes mais infelizes no futuro. Quem nos garante que não bloquearão outros sites que se tornem incómodos?

Pouco depois do bloqueio do Pirate Bay, o meu amigo Rafael Almeida lançou uma extensão para o Chrome, o Ahoy!, que permitia aceder ao Pirate Bay sem complicações de mudança de DNS ou do ficheiro de hosts. Com o passar do tempo, a extensão deixou de funcionar correctamente o que me levou a pegar nela agora e altera-la para funcionar com todos os sites que estão bloqueados.

De notar que esta é uma extensão para pessoas que não sabem/não querem ter o trabalho de mudar de DNS. Para muitos não é um processo simples, portanto esta extensão serve para simplificar ao máximo esse processo.

Como posso instalar o Ahoy! ?

É bastante simples, a extensão está disponível no marketplace do Google Chrome, e pode ser descarregada seguindo este link:

https://chrome.google.com/webstore/detail/ahoy/ljighgeflmhnpljodhpcifcojkpancpm

Depois basta aceder ao site bloqueado, que deverá funcionar através de uma ligação proxy. Os sites que estão desbloqueados têm o símbolo do Ahoy! na barra de endereço.

7aH2C99VBx

Como funciona o Ahoy! ?

O funcionamento é bastante simples. Originalmente, funcionava só com o thepiratebay.org com um único proxy. Numa tarde, rescrevi o plugin completamente para funcionar com uma API que também desenvolvi. A extensão pede à API a lista de todos os sites bloqueados e um proxy que esteja funcional periodicamente. Assim permite que mal que um site esteja bloqueado o possa adicionar em menos de um minuto. Para além disso, existe um processo no servidor que procura novas proxies e que as testa, de modo a devolver uma proxy funcional e minimamente rápida.

A ligação está muito lenta! Como posso usar outro proxy?

Caso a ligação não esteja a funcionar ou esteja demasiado lenta, é possível forçar a utilização de um proxy novo. Para fazer isso, deves carregar no icon na barra de navegação, onde irá aparecer o seguinte menu:

3z86kyUZWU

O clique em “Forçar Novo Proxy” vai carregar um novo proxy. Ao terminar o processo, basta actualizar a página para funcionar correctamente.

Existe plugin para Firefox/Opera/…?

De momento não. No entanto, se quiseres fazer esse plugin contacta-me que terei todo o gosto em ajudar-te e dar uma explicação mais exaustiva de como funciona o sistema actualmente.

 

Esta é a #RevoluçãoDosBytes. Temos que mostrar que não estamos indiferentes ao controlo da internet. Isto é um assunto que nos atinge a todos e que todos e a liberdade de cada um.

Este projecto é 100% OpenSource, em todos os componentes. O código da extensão está disponível em https://github.com/rafaelcpalmeida/ahoy. O código da API está disponível em https://github.com/vaurdan/ahoy-api.

O Rafael, juntamente com Tiago Sousa, também desenvolveram outra solução bastante interessante para ajudar a mudar os DNS. Chama-se DBD – DNS Block Dodge – e permite mudar os DNS para os da Google com apenas um clique. Funciona em Windows e MacOS, e é uma excelente solução a longo prazo. Instruções de funcionamento encontram-se neste link: http://sousatg.github.io/dbd/

O importante é fazermos alguma coisa e desbloquear estes sites e mostrar que não vale a pena tentarem censurar-nos, nós damos a volta por cima.

Como Contornar o Bloqueio ao Pirate Bay em Portugal?

the-pirate-bayNa semana em que o co-fundador do Pirate Bay veio a Portugal, saiu a notícia de que o mais conhecido portal de bittorrent teria que ser bloqueado no nosso país até dia 27 de Março pelas quatro maiores operadoras nacionais, a NOS, MEO, Vodafone, e Cabovisão, por ordem do Tribunal da Propriedade Intelectual.

Mais do que o facto de estarem a bloquear um site que poderá — ou não, é discutível — promover a pirataria e a partilha de material com direitos de autor, o maior problema desta ordem é o facto de estar a abrir precedentes bastante perigosos que vão contra a neutralidade da internet. Agora é o Pirate Bay, o que poderá vir a seguir?

No entanto, esta proibição é bastante fácil de contornar. Apesar da tentativa das operadoras, onde uma mudança de DNS não é suficiente para restaurar o acesso ao serviço, uma pequena alteração num ficheiro especial do vosso sistema operativo vai permitir o acesso imediato à plataforma.

Como restaurar o acesso ao Pirate Bay no Windows?

Para alterar o ficheiro de hosts do Windows, deverão seguir os seguintes passos:

  1. Aceder ao menu iniciar (ou à interface Metro caso seja Windows 8+), e abrir o Bloco de Notas como administrador (botão direito e “Executar como Administrador”, ou algo semelhante).
  2. Clicar em Ficheiro > Abrir, e primeiramente alterar a visualização de “Documentos de Texto (*.txt)” para “Todos os Ficheiros (*.*)”
  3. Navegar para a directoria C:\Windows\System32\Drivers\etc
  4. Selecionar o ficheiro hosts e abrir
  5. Adicionar a seguinte linha ao ficheiro:

104.31.17.3  thepiratebay.se

Após guardar o ficheiro pode ser necessário fazer um flush aos DNS do Windows. Para isso abrir a linha de comandos e escrever o seguinte comando:

ipconfig /flushdns

Como restaurar o acesso ao Pirate Bay no Mac e Linux?

Ainda mais simples: basta acederem ao vosso terminal e escreverem a seguinte linha:

echo 104.31.17.3  thepiratebay.se | sudo tee -a /etc/hosts

Isto vai adicionar uma entrada ao ficheiro de hosts do vosso computador criando uma ligação directa entre o domínio e o IP do Pirate Bay.

Porque é que isto funciona? Porque é que as operadoras não bloqueiam simplesmente o IP do Pirate Bay?

Porque estes estão a utilizar um serviço público, chamado Cloudflare, que tem como efeito secundário o mesmo IP ser partilhado por muitos outros sites pela internet fora. Uma rápida pesquisa no site You Get Signal permitiu encontrar pelo menos 107 domínios na internet com o mesmo IP que o Pirate Bay. Bloquear o IP significava bloquear muitos outros sites que não têm nada a ver com o caso.

Nota Importante

Se por acaso estiverem a continuar a ter problemas a aceder, ou simplesmente deixaram de ter acesso, o IP poderá ter mudado. Por isso substituam o IP nas instruções acima pelo IP mais actual do Pirate Bay (é actualizado automáticamente):

104.31.16.3

Guardem isto nos vossos favoritos, assim têm sempre o IP à mão, caso seja necessário actualiza-lo se ficarem sem acesso.

Dúvidas ou questões, não hesitem em perguntar :)